África do Sul: um apanhado geral de Johanesburgo

Olá !!

No primeiro post da série sobre a África do Sul nós contamos que nossa passagem por Johanesburgo foi bem rápida, aproveitamos a parada do vôo no cidade e ficamos menos de 48 horas por lá.

Obviamente que esse tempo é pouco já que a cidade tem várias atrações interessantes para visitar. Mas como era a nossa última parada e já estávamos bem cansados contratamos um tour desses bem turísticos e lá fomos nós passar o dia inteiro percorrendo os principais lugares da cidade.

Antes de contar o que fizemos, vamos abrir um parênteses para contar que escolhemos um hotel terrível (Park Inn by Radisson): atendimento medonho, sem possibilidade de early check in, quarto pequeno, perderam nossas malas …. porém além do preço ser super ok, a vantagem dele é que ele está bem localizado. Mas não se prenda a este detalhe e procure qualquer outro hotel como o The Maslow ou The Michelangelo. Lembro bem desses dois nomes. Estão todos na mesma área.

Restaurantes tão pouco temos para indicar já que na nossa passagem acabamos comendo um dia no hotel (comida cara e bem comida de hotel sem graça) e o outro dia no Hard Rock Cafe, que sempre salva. Mas tenho certeza absoluta que Johanesburgo deve ter restaurantes excelentes que mereçam ser visitados. Prometo que daremos um upgrade neste post assim que tivermos a oportunidade de voltar para lá.

Para chegar ao hotel do aeroporto e ir para o aeroporto do hotel bem como pequenos deslocamentos usamos táxi. Todos tinham taxímetro e foi ok porém não pegamos nenhum no meio da rua, sempre táxis oficiais do aeroporto ou do hotel.

Quanto aos passeios, pegamos um tour do tipo que te pega no hotel logo cedo, roda o dia inteiro e você volta moído no começo da noite mas era o que tínhamos para aproveitar pelo menos um pouquinho a cidade. A empresa que fizemos era a mesma de Cape Town e mais uma vez caçamos o nome aqui mas acho que ela não existe mais.

Se estiver com tempo e quiser fazer os passeios sem pressa e por conta, seguem os must see de Johanesburgo:

  1. Constitution Hill

Antigamente era um forte que servia de prisão. Teve como preso mais célebre Nelson Mandela. Hoje em dia está desativada e você pode visitar as instalações sub humanas que ainda existem por lá. O passeio tem algumas salas com vídeos e pode demorar um pouco mais se você fizer um tour guiado. Não tenho certeza se você pode fazer o tour sozinho mas acredito que sim.

Ao lado do forte encontra- se a Corte Constituinte atual. Quando fomos teve uma apresentação bem legal do espaço e também algo como um teatro simulando uma sessão. Rapidinho e super bacana.

Esta área é bastante ampla e do lado de fora é possível apreciar ainda obras de artes bem como a belíssima arquitetura.

2. Top of Africa

 

Por anos foi considerado um prédio alto, o mais alto da África. Mas hoje em dia já perdeu o status.

Localizado na região mais central da cidade (precisa ficar bem esperto porque é uma região bem esquisita e que já foi muito perigosa), do alto do seu 50° andar é possível ter uma bela vista de Johnesburgo já que na cidade existem pouquíssimos edifícios e nenhum chega próximo a este em altura.

3. Soweto

Conhecida como a maior favela da África do Sul, hoje é considerada uma verdadeira cidade com vida independente haja vista a quantidade absurda de pessoas que moram por lá. Saudoso Nelson Mandela tem uma bela casa nos entornos da comunidade que hoje em dia não é composta só de casebres sem estrutura, muito pelo contrário, tem algumas mansões por lá.

Adentrar uma comunidade nunca nos pareceu um passeio turístico de verdade já que acaba expondo a situação precária em que vivem centenas de pessoas, mas como estava no nosso “pacote” conhecer o Soweto e visitar uma casa da comunidade lá fomos nós.

Obviamente que eu jamais indicaria para ninguém fazer esse passeio sozinho, sem um guia. Aparentemente a vida lá parece bem tranquila, mas nós somos turistas e não sabemos realmente o que se passa. Portanto, se quiser visitar o Soweto trate de entrar em um tour ou contratar um guia.

Fomos no interior de uma moradia e a miséria é tanta que você tem vontade de deixar todos os seus rands por lá como se isso fosse resolver o problema da noite para o dia. Lógico que não é assim e por mais que doa o coração, não se esqueça que vivemos a mesma realidade aqui no Brasil.

O final do tour do Soweto terminava em um restaurante local com as iguarias locais. Eu, Ariane, sou super chata para comer e não encarei, mas o Paulo que estava doido para comer um prato chamado millimi mandou ver e terminou o dia super bem, então já temos ele de cobaia para quem quiser provar também, rs.

4. Museu do Apartheid

Um dos passeios mais legais na cidade !!! Reserve muito tempo para andar sem pressa por esse museu lindo e gigante com instalações a céu aberto e outras fechadas.

Como estávamos fazendo city tour e as distâncias em Johanesburgo são grandes e o trânsito é caótico, deixaram este museu por último. Chegando lá, começamos a nossa “exploração”, a estrutura é enorme, o passeio é incrível e de repente quando estamos no meio da visita as luzes começaram a se apagar. Museu fechando. Tristeza sem tamanho. Um dos lugares que a gente mais queria visitar com um tempo minúsculo. Ficou para a próxima vez.

Com certeza devem ter bem mais coisas para fazer por lá, mas como o intuito do site é apenas avaliar e indicar aquilo que fizemos, ficam estas dicas.

Nosso tour pela África se encerra aqui com a vontade de muito em breve darmos um belo upgrade nessas postagens com mais um monte de informações novas e dicas tops.

Deixe uma resposta