Tailândia – Bem vindo a Bangkoc

Oi !!!!

Bangkoc com certeza é a cidade mais visitada da Tailândia, primeiro porque, como dissemos no post anterior, o Aeroporto Internacional de Bangkoc é porta de entrada para a grande maioria dos países asiáticos. Segundo porque a oferta de vôos para esse país acaba sendo muito maior e os valores muito mais amigos.

Já estive na Tailândia duas vezes e nas duas optei por entrar por Bangkoc para facilitar meus deslocamentos. Não me arrependo, foi a melhor opção em termos de custo mesmo algumas vezes tendo que voltar à capital para fazer uma escala e trocar de avião.

A primeira vez que visitei o país foi em 2014/2015 e a segunda em 2016. Não, não estou ficando louca e repetindo destinos mas as viagens foram com pessoas diferentes e os lugares que visitamos dentro da Tailândia, com exceção de Bangkoc, foram diferentes também.

Confesso que a segunda viagem foi um pouco decepcionante. Calma !!!! Eu explico porque rs. A primeira vez vai ser sempre a primeira vez e eu queria muito ir conhecer a Tailândia. Pegamos uma época em que o turismo no país já era grande mas bem menor do que eu peguei agora em 2016 e olha que a primeira viagem foi mais ou menos na época do Ano Novo.

Nesta segunda viagem já achei as pessoas bem menos receptivas aos turistas, do tipo, aff mais um aqui, sabe ?!? Achei as coisas bem mais caras, os lugares bem mais cheios e a cidade perdeu aos meus olhos o encanto caótico que tinha. Achei tudo bem mais sujo, bem mais desorganizado, as pessoas mais trapaceiras (estou acostumada a viajar e mesmo assim fui enganada em Bangkoc).

Enfim, agora preciso de um tempo off Ásia para me dar saudades de novo e voltar com os mesmos olhos animados e esperançosos da primeira viagem.

Bangkoc é caótica, o trânsito é horrível. São Paulo parece fichinha perto de lá. Portanto, para onde quer que você tenha um compromisso com horário, programe – se para sair com uma boa antecedência. Peça ajuda no hotel e mesmo assim acrescente mais meia hora ao tempo que te falarem. Quase perdemos um jantar e um show por acreditar demais no tempo que nos falaram.

Se conseguir usar o metrô suspenso (BART) vai ganhar um bom tempo porém ele tem um circuito bastante reduzido, não cobre a cidade inteira e quase não chega a nenhum ponto turístico.

As duas vezes que estive em Bangkoc me hospedei na região do shopping Siam Paragon. Não sei se é a melhor região da cidade mas para mim atendeu bem as minhas necessidades, incluindo permitir longas caminhadas sem medo pelos entornos dos hotéis e apreciar belíssimas construções já que aos meus olhos aparentemente parece que essa área é uma área nobre e tem cada prédio de ficar babando. Além disso os melhores hotéis de Bangkoc ficam nessa região como o St. Regis, Four Seasons, Anantara …

Nossa super recomendação é pegar um hotel de bandeira ocidental ou algum oriental de referência, tipo a rede Taj ou Anantara. Por mais que você queira economizar, acho que em Bangkoc fazer essa opção na acomodação não vai ser a melhor opção.

A alimentação local é boa, apimentada mas bem gostosa. Na primeira visita torci o nariz para muitas coisas mas na segunda me joguei um pouco mais e acabei viciando em Pad thai (oooo saudades desse macarraozinho bom).

Se não curtir comida thai não se preocupe, a cidade tem muitas opções gastronômicas para todos os gostos e todos os bolsos. Vamos falar um pouco mais das nossas indicações no post sobre restaurantes.

A melhor época para visitar a cidade é de outubro a março, quando a temperatura está bem amena e agradável. Abril e maio são os meses mais quentes, com temperatura na casa dos 40° Celsius e umidade bastante alta. E de junho a setembro é a estação chuvosa, sujeita às monções asiáticas.

Para chegar a Bangkoc você consegue vôos saindo das principais capitais brasileiras com conexões em diversos lugares do mundo: Dubai, Abu Dhabi (parece que a partir de março de 2017 a melhor cia aérea do mundo, Etihad, vai parar de operar no Brasil), Johanesburgo, vários lugares da Europa, várias cidades americanas e canadenses também.

Já contamos que não há necessidade de visto porém a vacina da febre amarela é fundamental. Está tudo explicadinho no post anterior. Se quiser saber como obter o Certificado Internacional de Vacinação contra a Febre Amarela você pode clicar aqui.

Para chegar ao nosso hotel pegamos um táxi oficial do aeroporto e não lembro exatamente o valor mas lembro que a distância era grande e que negociamos bastante antes o valor até que pedimos para ir pelo taxímetro e fomos. Na volta pedimos um táxi no hotel e o valor era preço fechado mas foi exatamente o que pagamos na ida com taxímetro.

Bangkoc não é a cidade mais calma da Ásia, muito pelo contrário, como é super lotada e caótica tem que ficar esperto por onde anda e como anda (nada de ficar vacilando ostentando valores ou objetos de valor).

Perguntem no seu hotel se existe alguma área que deva ser evitada e algum horário e no final dá tudo certo.

Informações gerais sobre Bangkoc, na sequência a gente te conta um pouco mais sobre onde ficar, onde comer e o que fazer.

Continuem por aí.

Deixe uma resposta