Viajando grávida – Seguro viagem

Oláaa !!!

Já escrevemos no post anterior sobre alguns cuidados que devemos ter para fazer viagens durante o período da gravidez.

Não tenho a menor dúvida que a máxima “gravidez não é doença” super vale quando você está tendo uma gestação saudável mas mesmo assim é essencial a gente se precaver em algumas coisas para evitar aborrecimentos, certo ?

Nós resolvemos ir para o exterior, aproveitar para fazer uma última viagem a dois, rever lugares que gostamos mundo a fora e conhecer algumas coisas novas.

Fizemos todos os passos que já contamos aqui e eis que surge o momento de achar um seguro viagem bacana que cubra gravidez.

Sim, muito importante esse detalhe. Não basta ser um seguro viagem ele precisa ser um seguro que cubra gravidez afinal de nada adianta você sair com uma cobertura de saúde TOP e quando contar que está grávida e teve qualquer complicação referente à gestação fora do país você não está coberta (acreditem, isso acontece e muito. Li várias experiências na internet).

Pesquisei demais, li, xeretei, busquei e encontrei quase nada de informação sobre seguro viagem para gestante. Impressionante porque sei que muitas mulheres grávidas aproveitam para viajar ao exterior para comprar enxoval. Fiquei pensando: será que ninguém faz seguro viagem????

Enfim, depois de muito google encontrei duas operadoras que são bastante claras em relação à cobertura para gestante: Allianz e Vitalcare.

Todas as outras eu até via alguma coisa sobre gravidez porém não era claro, você precisa ler com cuidado toda aquela Apólice de letras minúsculas e mesmo assim correndo o risco de ser enganado por aquelas milhares de páginas.

Não temos parceria com nenhuma seguradora de viagens, sempre cotamos e fechamos na que tem o preço mais conveniente para as nossas necessidades porém como estamos falando de uma viagem em uma situação diferente, analisamos com um pouco mais de carinho essa questão do seguro.

Nossa sugestão é que você analise com cuidado o que está contratando, se tiver alguma dúvida ligue para a Central de Relacionamentos (eu cheguei a ligar em uma que dizia que tinha cobertura para grávida mas o telefone nem funcionar funcionava, fiquei me imaginando ligando de fora do país, precisando de atendimento e sem conseguir falar. Desisti na hora) e não se atenha apenas ao preço. Nessa hora brincar com a nossa saúde e segurança longe de casa não vai valer a pena.

Tudo isso é apenas uma precaução, a melhor opção de todas é ter um seguro e não precisar usá-lo mas como estamos apenas e tão somente nos precavendo, melhor ter alguma coisa decente em mãos. Na volta da viagem a gente conta se precisou usar ou não.

UPDATE: Graças a Deus fizemos uma viagem super tranquila e não precisamos acionar o seguro para absolutamente nada. Porém precisamos dizer aqui que o seguro foi solicitado quando entramos na Europa (entramos por Londres).

Rapidamente o que aconteceu é que perguntaram o objetivo da viagem e não havia motivo para escondermos que estávamos em “babymoon”. Aí começou uma bateria de perguntas e pedidos de documentos e como estava tudo em português chamaram até um intérprete para ler a declaração da médica, o seguro, o meu cartão de gestante.

Eles me perguntaram que cia aérea estava viajando, qual era a idade gestacional máxima que eles trasportavam, se eu tinha autorização da médica, se tinha como provar em qual semana estava (cartão de gestante), me pediram a passagem de volta e fizeram as contas de que semana eu estaria.

E vou fazer um parênteses aqui, meu passaporte está super carimbado, nunca dei trabalho em nenhum lugar do mundo (exceder o tempo do visto, por exemplo) e nunca fui sabatinada como dessa vez. Porém não achei nada de outro planeta afinal se o meu filho resolvesse nascer por lá quem teria um problema nas mãos seria o Governo Inglês, certo ?!

 

Se tiver tido alguma experiência grávida fora do país ou com algum seguro e quiser compartilhar com a gente, super agradecemos.

 

Deixe uma resposta